Etapas do modelo

Autoavaliação, Melhoramento da Gestão, Avaliação Externa e entrega de um Relatório de Certificação. Finalmente a obtenção da certificação, que implica contar com um "selo de qualidade", entregue à escola que cumpra com as exigências estabelecidas, de acordo com o Modelo de Qualidade.

Autoavaliação

Através de um processo sistemático, cada escola extrai a informação relevante, mediante a aplicação dos instrumentos de autoavaliação que complemente outras fontes de informações disponíveis; a fim de que, em função de resultados quantitativos e qualitativos, faça uma autoanálise comparando-se com o padrão estabelecido.

Isso permite a cada instituição determinar de maneira autônoma se está em condições de solicitar a certificação, pois uma vez administrados estes instrumentos, a escola dispõe de um perfil do grau de desenvolvimento nos seus processos de gestão. Se determinar que está em condições de solicitá-la, então não realiza o processo de melhoramento mas sim a sua postulação. Se, pelo contrário, a análise indicar que não cumpre com o padrão estabelecido, ou os resultados da autoavaliação serem insatisfatórios, o mesmo instrumento serve como guia para analisar as áreas deficitárias e para adotar as estratégias necessárias para sua correção e melhoramento, através da aplicação de um plano de melhoramento.

Melhoramento da Gestão

Em função do resultado do diagnóstico, os estabelecimentos podem desenhar e aplicar um plano de melhoramento da sua gestão.

  • O plano de melhoramento deve ratificar em qual etapa se encontra cada uma das áreas de gestão.

  • Estabelecer o caminho ideal do desenvolvimento de cada área e,

  • Determinar quais os passos que a escola deveria seguir para atingir a meta da certificação.

Este plano deve ser focalizado e compreensivo, ou seja, capaz de reforçar as áreas deficitárias, enfatizando aquelas que impactem efetivamente no melhoramento da gestão institucional. Isso com o objetivo de garantir a sua adequação ao modelo de Certificação.

Para ajudar as escolas a melhorar a sua gestão, o Conselho de Certificação coloca à disposição das escolas uma série de ferramentas, procedimentos e instrumentos que facilitam seus processos de melhoramento, os quais se encontram nos Manuais de Melhoramento da Gestão e são auto-administráveis; neles, em função do Modelo de Gestão de Qualidade, são oferecidas estratégias que possibilita que cada instituição desenvolva o melhoramento dos processos de gestão e posterior postulação à Certificação da Qualidade.

Se a escola requerer apoio externo para o desenvolvimento do processo de autoavaliação para a elaboração do plano de melhoramento, pode recorrer à Rede de Consultores em Gestão Escolar - certificados pela Fundación Chile- ou aos profissionais que determinar livremente.

Avaliação Externa

O processo de avaliação externa conta com a participação de dois profissionais certificados pelo Conselho Nacional,que contempla um prazo de 5 dias úteis.

No momento em que a postulação institucional seja formalizada e recebida pelo Conselho, o processo consistirá basicamente nas seguintes etapas:

PRIMEIRO: Solicitação de informação escrita e eletrônica sobre documentação oficial da escola e diversos aspectos relativos à gestão.

SEGUNDO: Preparação da visita dos avaliadores e contato inicial com o diretor/a ou reitor/a da instituição. A programação das reuniões com os diferentes atores e estamentos do estabelecimento: mantenedores, diretores, professores, pais e alunos.

TERCEIRO: Reunião inicial com as autoridades da escola: apresentação dos avaliadores, acordo sobre os propósitos, e programação do processo de revisão da gestão.

QUARTO: Reuniões e entrevistas com os atores e estamentos solicitados. Visita para visualizar as dependências da escola. Análise de sistemas e procedimentos de gestão.

QUINTO: Reunião final com as autoridades do da instituição.


Relatório de Certificação

Uma vez concluído o trabalho em terreno, os avaliadores fazem um relatório que descreve o nível de presença e desenvolvimento dos sistemas de gestão, considerados no padrão, baseado em evidências verificáveis da gestão. O relatório é analisado pelo Conselho Nacional. Este realiza uma revisão dos passos e procedimentos seguidos e da consistência do relatório. Se este for aceito, o Conselho comunica à instituição o resultado e é paralelamente incorporado e publicado no registro público de estabelecimentos certificados.

Se for rejeitado, é enviado um relatório para a escola comunicando tal decisão, entregando orientações para que a escola desenhe o seu próprio processo de melhoramento a partir da análise das áreas deficitárias, de acordo com os resultados do processo de certificação.

As proporções que serão utilizadas nos relatórios para avaliar os diferentes sistemas de gestão de acordo com o Modelo são as seguintes:

Orientação para as famílias e a comunidade: 12 %
Liderança da direção 12%
Gestão de competências profissionais dos docentes 12%
Planejamento 18 %
Gestão de processos 22%
Gestão de resultados 24 %

 

Para dúvidas e perguntas entrar em contato com:
Suporte Programa Gestão Escolar de Qualidade
Educação / Fundação L’Hermitage
(31)3326-5000 - pgeq@lhermitage.org.br